poesia, Carlos Lopes Pires

sexta-feira, 9 de março de 2018

se nada tens para dizer-me

nem a mim nem às rosas
iguais que somos
em ausência e hora

e assim esta mão
te escreve
de solidão e chuva

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. É só para dizer
    que parei aqui
    sentei-me no silêncio

    e levei uma rosa
    comigo

    ResponderEliminar